Ovodoação

Guia para Ovodoação: Passo a Passo para Sua Caminhada em Direção à Maternidade

A ovodoação é uma alternativa esperançosa para muitas mulheres que sonham em ser mães. Esse procedimento envolve a doação de óvulos por uma mulher saudável para outra que enfrenta desafios na concepção.

Durante a ovodoação, a doadora passa por um processo de estimulação ovariana para produzir vários óvulos, que são cuidadosamente coletados. Esses óvulos são então fertilizados em laboratório e o embrião resultante é transferido para o útero da receptora.

Além de ser uma alternativa eficaz para mulheres com dificuldades na produção de óvulos, a ovodoação cria laços de solidariedade entre mulheres, construindo histórias de maternidade baseadas no amor e na generosidade.

Como saber se a ovodoação é a escolha certa para você

A decisão de iniciar um tratamento de ovodoação é profundamente pessoal e única para cada mulher. Antes de embarcar nessa jornada, é crucial considerar diversos fatores que podem influenciar essa escolha. Compreender as razões por trás da infertilidade é essencial. A ovodoação é recomendada para:

Mulheres com Dificuldades de Conceber Convencionalmente

Aquelas que, apesar de tentativas convencionais, não conseguem engravidar devido a diversos fatores.

Falência Ovariana por Menopausa, Falência Precoce ou Cirurgia Ovariana

 

Mulheres que enfrentam falência ovariana devido à menopausa precoce, falência ovariana prematura ou cirurgia ovariana.

 

Falhas Repetidas na Fertilização in Vitro (FIV)


Casos em que a FIV foi tentada repetidamente sem sucesso.

Abortos Recorrentes

Mulheres que experimentaram repetidos episódios de aborto.

Idade Avançada

Para aquelas que buscam engravidar em idade mais avançada, quando a fertilidade natural diminui.

Incapacidade de Usar Próprios Óvulos

Quando a qualidade dos óvulos é comprometida ou há doenças hereditárias não detectáveis previamente aos embriões.

Pacientes Sem Parceiras Femininas


Homens sem parceiras femininas que desejam iniciar uma família.

Conheça o Passo a Passo do Processo de Ovodoação no IBRRA

Primeira Consulta

No início do processo, a paciente tem sua primeira consulta, onde o médico avalia suas condições e discute as indicações para a ovodoação. Nesse momento, o especialista fornece informações detalhadas sobre o tratamento. O IBRRA mantém um banco de dados de doadoras voluntárias, mulheres entre 18 e 35 anos, cujas informações físicas e grupo sanguíneo são cruzadas com as da receptora para garantir semelhanças genéticas.

 

Tratamento Farmacológico

 

Após a seleção da doadora e receptora, ambas iniciam o uso de medicamentos. Esses medicamentos são cruciais para estimular os ovários da doadora e preparar o útero da receptora. O progresso é monitorado por dosagens hormonais e ultrassonografias endovaginais. No laboratório, os óvulos doados são fecundados com o sêmen do parceiro da receptora ou do Banco de Sêmen. Os embriões resultantes são cultivados até a fase de blastocisto.

 

Transferência Embrionária

 

Após avaliação da qualidade dos pré-embriões, especialistas e o casal decidem sobre a quantidade de embriões a serem transferidos para o útero da futura gestante.

 

Teste de Gravidez

 

Realizado cerca de dez dias após a transferência, o teste de gravidez é aguardado com ansiedade. Em caso de resultado positivo, a paciente retorna após 14 dias para uma ultrassonografia. O IBRRA, compreendendo que nem todas as gestações ocorrem na primeira tentativa, orienta o casal a retornar para análise do processo e possíveis ajustes.

 

Navegando pelas emoções ao longo da jornada da ovodoação

 

A decisão de optar pela ovodoação pode evocar uma ampla gama de emoções, desde a esperança até a ansiedade. É perfeitamente normal sentir uma montanha-russa de sentimentos ao longo dessa jornada. Aqui estão alguns aspectos emocionais a serem considerados:

Esperança e Otimismo: Muitas pessoas encontram uma renovada sensação de esperança ao escolher a ovodoação. Este é um caminho que oferece novas possibilidades e oportunidades para a realização do sonho da maternidade.

Luto e Aceitação: Em alguns momentos, pode surgir um sentimento de luto pela ausência da própria contribuição genética. É importante permitir-se sentir essas emoções e buscar apoio quando necessário. A aceitação gradualmente se torna parte integrante do processo.

Compartilhamento com o Parceiro: A comunicação aberta com o parceiro é fundamental. Compartilhar emoções, dúvidas e expectativas fortalece o vínculo e cria um espaço seguro para ambos expressarem seus sentimentos.

Apoio Profissional: Contar com o apoio de profissionais, como psicólogos especializados em fertilidade, pode ser valioso. Eles estão preparados para ajudar a navegar por questões emocionais complexas e fornecer ferramentas para enfrentar desafios.

 

IBRRA Medicina Reprodutiva

 

O Instituto Brasileiro de Reprodução Assistida – IBRRA é uma instituição médica dedicada integralmente ao tratamento da infertilidade. Com a missão de ajudar as famílias a terem seus filhos, a clínica oferece um suporte com respeito humano, tecnologia de ponta e uma equipe altamente especializada. É por isso que o IBRRA é um dos maiores e mais respeitados Institutos de Medicina Reprodutiva do Brasil.

Rolar para cima