TRATAMENTOS

OVULODOAÇÃO

O Ibrra te ajuda a encontrar a sua doadora.

Saiba tudo sobre o procedimento.

O que é Ovulodoação?

A Ovulodoação é um tratamento de reprodução assistida para pacientes que não têm óvulos saudáveis ou adequados para se tornarem mães.​

O tratamento consiste em obter óvulos de uma doadora jovem e altruísta e uni-los com espermatozoides do parceiro da receptora para fazer a Fertilização in Vitro. Se a mulher não tiver um parceiro ou se for um casal homoafetivo feminino, os espermatozoides podem ser adquiridos de um Banco de Sêmen. Os embriões formados são transferidos para o útero da receptora. O Conselho Federal de Medicina (CFM) determina que o número de embriões transferidos é de no máximo dois. Esse método possibilita a maternidade para mulheres que, da maneira convencional, não conseguem ter filhos.

Ficou interessado neste tratamento?
O Ibrra pode te ajudar. Cadastre-se!

Para quem o tratamento é indicado?

Para mulheres que, da maneira convencional,
não conseguem ter filhos.
  • Mulheres com falência ovariana

    devido à menopausa, falência precoce ou cirurgia ovariana;

  • Falhas na Fertilização in Vitro

    Mulheres com repetidas falhas na Fertilização in Vitro;

  • Abortos recorrentes

    Mulheres com abortos recorrentes;

  • Idade avançada

    Mulheres com idade avançada;

  • Pacientes impossibilitados de usar os próprios óvulos

    Por apresentarem má qualidade ou ter doenças hereditárias não detectáveis após a formação dos embriões, via análise embrionária prévia à transferência;

  • Ausência de parceira

    Homens sem parceiras

Como funciona a Ovulodoação

Conheça o passo a passo.

  • Primeira consulta

    No primeiro contato com a paciente, o médico avalia as condições dela e as indicações para fazer a ovulodoação. Então o especialista explica esse tratamento detalhadamente. Mulheres com idade entre 18 e 35 anos formam um banco de dados voluntário de doadoras de óvulos anônimas e altruístas. As pacientes receptoras e as doadoras são obrigadas a preencher um questionário com as informações relativas às suas características físicas e ao grupo sanguíneo. Esses dados são de extrema importância porque são cruzados para que o futuro filho tenha semelhança com a mãe receptora do óvulo.

  • Tratamento farmacológico

    A doadora e a receptora vão usar medicamentos. Eles são necessários para estimular os ovários da doadora e preparar o útero da receptora. O processo é avaliado e acompanhado por dosagens hormonais e ultrassonografias endovaginais. No laboratório, os óvulos doados são fecundados com o sêmen do parceiro da receptora ou do Banco de Sêmen. Os embriões formados são cultivados até a fase inicial dos embriões (blastocisto).

  • Transferência embrionária

    Após a avaliação da qualidade dos pré-embriões, os especialistas e o casal se reúnem para decidir se vão transferir um ou dois embriões para o útero da futura gestante

  • Teste de gravidez

    O teste de gravidez deve ser feito pela paciente dez dias depois de ter sido feita a transferência. Com o tão esperado resultado positivo, a paciente é orientada pelo seu médico a retornar à clínica após 14 dias para fazer uma ultrassonografia. Embora o resultado positivo do teste seja um grande desejo do IBRRA, nem todas as pacientes engravidam na primeira tentativa. Isso é motivo de frustração para os envolvidos, incluindo médicos, enfermeiras e secretárias. Entretanto, o IBRRA orienta o casal a retornar à consulta para analisar o processo realizado e planejar possíveis mudanças em alguma etapa.

Possui interesse nesse tratamento? O Ibrra pode te ajudar!

Cadastre-se para ser acolhida(o) por nossa equipe

APLICATIVO OVULODOAÇÃO

O aplicativo Ovulodoação, do IBRRA, torna possível identificar,
em todo o Brasil, doadoras de óvulos compatíveis com características
desejadas pelo casal. O app agiliza o processo
de escolha, identificação e decisão do tratamento. A duração desse tratamento pode
levar de sete dias a algumas semanas.