O que esperar da fertilização in vitro

Procedimento de Fertilização In Vitro: Entenda O Que Esperar

Antes de iniciar o processo de fertilização in vitro (FIV), uma série de passos iniciais é crucial para garantir que a paciente esteja devidamente preparada para o tratamento. Essa fase inicial envolve avaliações médicas abrangentes e uma cuidadosa revisão do histórico de saúde, proporcionando uma compreensão completa das condições específicas da paciente.

Durante essa etapa, os profissionais de saúde realizam exames detalhados para avaliar a saúde reprodutiva, incluindo exames ginecológicos, análises hormonais e, em alguns casos, avaliações genéticas. Essas informações são essenciais para determinar a abordagem mais adequada e personalizada para o tratamento.

Além de ser fornecida uma orientação detalhada à paciente sobre o que esperar durante todo o processo de FIV. Mas já vamos te introduzir a algumas coisas!

 

Estimulação Ovariana: O Papel Fundamental dos Medicamentos

 

Durante o ciclo menstrual regular, vários folículos, que são estruturas semelhantes a bolsas que abrigam um óvulo cada, iniciam seu desenvolvimento. No entanto, apenas um desses folículos se desenvolve completamente até amadurecer e se romper, liberando o óvulo. Esse intrincado processo é regulado pelos hormônios do corpo. Portanto, desequilíbrios hormonais podem desencadear problemas de fertilidade em mulheres.

Por isso, o processo de estímulo ovariano começa com monitoração de perto por profissionais de saúde, utilizando exames de ultrassom e testes hormonais para avaliar as condições do sistema reprodutor da mulher, além de analisar a reserva ovariana para estimar como será a resposta ao tratamento.

Os medicamentos são cuidadosamente selecionados e administrados com base em avaliações médicas individualizadas, considerando a saúde da paciente e suas necessidades específicas. Essa estimulação controlada visa criar um ambiente propício para o crescimento de múltiplos folículos ovarianos, cada um potencialmente contendo um óvulo.

 

Punção e Fecundação na Fertilização in Vitro

 

As ultrassonografias e análises hormonais desempenham um papel crucial na avaliação do desenvolvimento dos folículos, que são as estruturas que abrigam os óvulos. Esses exames fornecem informações vitais sobre o tamanho adequado dos folículos. Uma vez determinado que estão no estágio apropriado, a paciente recebe a última injeção, cujo objetivo é induzir a maturação dos óvulos. Após exatas 36 horas dessa injeção, a paciente é conduzida ao bloco cirúrgico, onde ocorre a captação dos óvulos, sendo imediatamente encaminhados ao laboratório.

Para garantir o conforto da paciente durante todo o procedimento, é administrada uma leve sedação, assegurando que seja completamente indolor. No laboratório, os óvulos são habilmente colocados em contato com os espermatozoides, dando início ao processo de fertilização.

Os pré-embriões resultantes desse encontro passam por um período de observação que varia entre dois a cinco dias, durante os quais são monitorados atentamente quanto ao seu desenvolvimento. Após esse período crítico, os pré-embriões são prontos para serem transferidos para o útero da paciente, dando continuidade ao processo de fertilização in vitro.

 

Transferência Embrionária

 

Após uma minuciosa avaliação dos pré-embriões, o especialista em reprodução assistida discute detalhadamente com o casal a quantidade ideal de embriões a ser transferida. Esse processo é fundamental para garantir uma decisão informada, alinhada às expectativas e objetivos do casal. A transferência de embriões é conduzida de maneira totalmente indolor, sendo um procedimento rápido que geralmente varia entre 10 e 15 minutos.

Durante a transferência, a paciente permanece acordada, assegurando o máximo conforto possível. Os pré-embriões excedentes, gerados durante o processo, podem ser congelados para uso futuro, proporcionando uma opção valiosa para tentativas futuras caso seja necessário.

É importante mencionar que, durante esse processo de avaliação, eventuais embriões bloqueados, ou seja, aqueles que não apresentaram evolução satisfatória entre 24 e 48 horas, são identificados e descartados.

 

Congelamento dos Pré-Embriões

 

Os pré-embriões excedentes e de alta qualidade obtidos durante o processo de fertilização in vitro são preservados por meio de uma técnica avançada conhecida como “vitrificação”, desenvolvida por Kuwayama. Essa abordagem inovadora de congelamento oferece uma série de benefícios, proporcionando não apenas a preservação eficaz dos pré-embriões, mas também a flexibilidade no planejamento das próximas etapas do tratamento de fertilidade.

A técnica de vitrificação é especialmente eficaz na preservação da integridade celular, minimizando os riscos de danos aos pré-embriões durante o processo de congelamento e descongelamento. Essa precisão é crucial para garantir a viabilidade e o potencial de sucesso dos pré-embriões quando são posteriormente utilizados.

Ao congelar os pré-embriões excedentes, abre-se a oportunidade para ciclos futuros sem a necessidade de submeter a paciente novamente ao processo de estimulação ovariana e punção folicular. Isso não apenas simplifica o processo para a paciente, mas também reduz o estresse associado ao tratamento.

 

IBRRA Medicina Reprodutiva

 

O Instituto Brasileiro de Reprodução Assistida – IBRRA é uma instituição médica dedicada integralmente ao tratamento da infertilidade. Com a missão de ajudar as famílias a terem seus filhos, a clínica oferece um suporte com respeito humano, tecnologia de ponta e uma equipe altamente especializada. É por isso que o IBRRA é um dos maiores e mais respeitados Institutos de Medicina Reprodutiva do Brasil.

Rolar para cima